Círio de Nazaré 2017

Nossa Senhora de Nazaré, 2012
Alan Pantoja / CC-by-nc-sa

Datas da Círio de Nazaré

O Círio de Nazaré está previsto para as seguintes datas:

  • domingo 8 outubro 2017
  • domingo 14 outubro 2018
  • domingo 13 outubro 2019

A data é móvel e é celebrada no segundo domingo do mês de outubro.

Círio de Nazaré

O Círio de Nazaré, que acontece anualmente em outubro na cidade de Belém, no Pará, é conhecido como “carnaval devoto”, em homenagem à Nossa Senhora de Nazaré, padroeira do Pará e "Rainha da Amazônia". Durante os 15 dias em que é realizado, atrai boa parte da população nordestina e também do sul do país. Os devotos se encontram principalmente para participar das várias e gigantescas procissões1.

O Círio de Nazaré, assim como o Carnaval e o São João nordestino, pode ser considerado uma festa de participação local, dado o fluxo de visitas que movimenta na região, mas também de representação da cultura brasileira1. A celebração movimenta não somente o aspecto religioso da região, mas também o fluxo econômico das estruturas de comércio, hotelaria e transporte1.

Origem

A origem do Círio de Nazaré está ligada ao aparecimento de uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré achada por um caboclo, Plácido José de Souza, filho de um português e de uma índia nativa. Agricultor e caçador, Plácido era dono de um sítio na estrada do Maranhão, hoje Bairro de Nazaré. Conta-se que num dia de 1700, o caboclo saiu para caçar. Após muito caminhar pela mata, parou para refrescar-se nas águas do igarapé Murutucu (onde hoje se encontra a Basílica). Foi quando teria visto a imagem de Nossa Senhora de Nazaré entre as pedras. Católico fervoroso, levou a imagem da santa para seu barraco, onde criou um pequeno altar para venerá-la. Procurada pelas pessoas que passavam pela estrada do Maranhão, a casa de Plácido tornou-se local de culto. Muitas pessoas iam até o local fazer orações, agradecer por graças alcançadas, pagar promessas1.

Uma das histórias mais conhecidas do Círio de Nazaré, e que justificou a construção da Basílica, foi a do “sumiço da santa”. Contam que, no dia seguinte após ter sido colocada em seu humilde altar, a imagem da santa teria desaparecido. Sem entender o que havia acontecido, Plácido saiu à sua procura. Dirigiu-se às margens do Murucutu, onde, para sua surpresa, encontrou a imagem da santa novamente entre as pedras1.

A história chegou aos ouvidos do governador, que ordenou que a imagem fosse levada ao Palácio do Governo, onde ficou sob forte vigilância. Para surpresa de todos, no dia seguinte, a imagem teria novamente sumido. Os devotos concluíram, assim, que a santa queria ficar próxima ao igarapé. Ali, Plácido construiu sua nova casa. Com o passar do tempo, os milagres se multiplicaram, aumentando o número de visitantes devotos no local, até que a imagem foi levada a Belém.

Em 1792, o Vaticano autorizou a realização de uma procissão em homenagem à Virgem de Nazaré, em Belém do Pará2. A primeira procissão do Círio de Nazaré aconteceu em 8 de setembro de 17933, com a presença de romeiros, representantes da infantaria, cavalaria, além do palanquim puxado por bois e decorado com flores1. A inauguração da Basílica aconteceu em 1941 e foi construída com as contribuições em dinheiro feitas por devotos e romeiros1.

O Círio

Em 1882, foi decidido que o melhor ponto de saída para a procissão seria a Catedral da Sé. Em 1901 foi definido o segundo domingo de outubro como data oficial da comemoração3. Já o Hino Oficial do Círio foi criado pelo poeta maranhense Euclides Farias, que vivia em Belém. Em dez estrofes, o poeta canta as virtudes da santa.

A procissão começa no segundo domingo do mês de outubro, às 7h da manhã, logo após a tradicional missa, que ocorre às 5h30 da manhã, em frente à Catedral da Sé, na Cidade Velha. Em seguida, a imagem da santa parte em romaria num percurso de 3,6 km, até chegar à Praça Santuário de Nazaré. Reunindo milhares de romeiros, devotos, pagadores de promessas, o Círio é considerado uma das maiores manifestações católicas do Brasil e do mundo3.

Já o termo Círio vem da palavra “cereus”, que significa vela grande de cera, a principal oferta dos fiéis em procissões em Portugal. Com o tempo, passou a ser sinônimo da procissão de Nazaré, em Belém, e de muitas outras do interior do Pará2.

Principais elementos característicos

Durante os 15 dias de celebração de Nossa Senhora de Nazaré, alguns elementos se destacam entre os demais:

A procissão: principal acontecimento da celebração, ela abre o Círio colocando cerca de um milhão de pessoas nas ruas de Belém. Durante o Círio, são realizadas romarias a pé, de carro, de moto, de bicicleta e de barco3.

O arraial: acontece desde 17934. Inclui elementos folclóricos nas comemorações, com a realização de quadrilhas, parque de diversões, danças e instalações de barracas com comidas típicas (tacacá, pato com tucupi, maniçoba, vatapá, etc)1.

Brinquedos: são miniaturas que representam a fauna, a flora e os costumes regionais4. O comércio de brinquedos feitos a partir do caule da madeira do miriti, pintados com cores fortes da Amazônia, é considerado uma atração à parte.

O almoço: momento em que os romeiros voltam para suas casas após a procissão. É quando as famílias se reúnem entre si, com amigos ou parentes distantes, para falar sobre a experiência vivida na procissão, a organização da festa, etc. A preferência é servir os pratos típicos do Pará: pato no tucupi e maniçoba1.

Festa Cristã

Efemérides

Sábado 21 Janeiro Semana 3 | Inês UQuarto Minguante

As efemérides em seu site?
Adicione o nosso widget em apenas 2 cliques!